Bebezinhos

HIGIENE BUCAL EM BEBÊS

Você sabia que há aproximadamente 25 anos atrás o Brasil era tido como um país de “banguelas”?

Sim! Um país onde boa parte da população mal tinha o que comer, que dirá ter dinheiro para ir ao dentista tratar os dentes ou mesmo adotar medidas profiláticas adequadas. Em zonas extremamente carentes, as pessoas achavam mais fácil a extração de um dente (ou a maioria deles) do que seu tratamento.

Hoje esse quadro mudou, graças ao crescente nível de informação junto às camadas mais carentes da população. Nas escolas, tanto públicas como privadas, existem Programas de Saúde Bucal , que visam acabar com esse estigma que por anos predominou em nosso país: o dos “banguelas”. Esses Programas visam instruir as crianças quanto à prevenção das doenças bucais (abordando formas adequadas de escovação e incentivo ao uso de fio dental e as conseqüências pela não observação dessas regras) e a fazer o controle periódico com profissional especializado, o dentista, evitando assim problemas futuros em maiores proporções.

Atualmente o Brasil desponta como o 4º. mercado mundial de Produtos de Higiene Oral, segundo dados estatísticos fornecidos pela ABIHPEC (Associação Brasileira das Indústrias de Higiene, Perfumaria e Cosméticos). Dos itens de Higiene Oral, 66% correspondem a dentifrícios, 21% a escovas dentais, 9% a enxaguatórios bucais e 4% a fios dentais.

Muitos se enganam em pensar que a higiene bucal inicia-se a partir do surgimento do primeiro dentinho do bebê. Higiene bucal envolve dentes, bem como gengivas, língua e toda mucosa oral. Inicia-se antes do “apontamento” do primeiro dente.

Toda mãe deve higienizar a boca do bebê, seja com hastes flexíveis ou algodão embebido em água filtrada, fervida e fria (à temperatura ambiente), ou mesmo com o auxílio de uma fraldinha embebida nessa água, ou até com utilização de “dedeiras” próprias, que colocadas no dedo indicador da mãe, facilitam a higienização oral. Nada de escovas ou dentifrícios quando nenhum dente ainda se faz presente.

Ao surgir o primeiro apontamento de dente, podemos continuar a higienização da mesma forma e utilizar apenas no dentinho uma escova infantil de cabeça pequena, de cerdas extra macias. A língua também poderá pouco a pouco ser escovada, para melhor higienização.

Com o surgimento de mais dentes, os bebês deverão ser estimulados gradativamente a escovarem sozinhos os seus dentinhos, sempre sob a supervisão de um adulto. Para isso, podemos adotar escovas bonitas, coloridas, com personagens da TV, que acabam por tornar a escovação um momento de prazer e diversão. Devemos dar preferência às de cabo anatômico, que facilitem o encaixe na mão.

Quanto aos dentifrícios, claro que o sabor é um item fundamental na escolha, para motivar a escovação. Bebês maiores (os bebezões) tendem a ser mais seletivos na escolha do sabor. Devemos escolher os produtos de uso infantil, sem flúor, ou com teor reduzido de flúor (diferente dos destinados aos adultos, que contêm um teor mais elevado).Substâncias novas em dentifrícios estão aparecendo no mercado, como o xilitol, que auxilia a não instauração de cáries. Uma opção anti-cáries em relação ao flúor.

Uma quantidade extremamente pequena de dentifrício deve ser colocada na escova, pois sabemos que as crianças engolem boa quantidade do produto durante as escovações, influenciadas principalmente pelo sabor atraente. O excesso de flúor ingerido poderá causar fluorose, trazendo conseqüências desagradáveis à dentição. Evitar sua ingestão, portanto, torna-se fundamental e é um processo que requer dos pais constante observação, paciência e perseverança.

As escovas deverão ser trocadas a cada três meses no máximo, ou em tempo inferior, dependendo de seu estado (principalmente no caso de meninos, que são mais afoitos e dotados de uma delicadeza “ímpar” para a escovação).

Evitar a ingestão acentuada de açúcares na alimentação é aconselhável, principalmente os não construtivos, como balas, doces e chicletes, que em nada contribuem para a nutrição dos bebês. Após a ingestão de doces ou sucos açucarados, ou mesmo leite, chás e refeições, realize uma escovação adequada.

Isso gerará uma dentição sadia, perfeita, e seu filho irá lhe agradecer no futuro.
Pequenos cuidados, grandes resultados.




Sara Gonçalves
Farmacêutica Industrial
Profa. de Cosmetologia
Membro da Associação Brasileira de Cosmetologia
Contato: sara.cosmeticos@mae24horas.com.br