Bebezinhos

Um bebê recém-nascido ou mesmo maior não precisa de chupeta para dormir ou se acalmar. Muito menos para passar o tempo.

Acho mesmo que chupetas não foram desenvolvidas para bebês, e sim, para as mães. São feitas para que elas se acalmem e não se estressem com o choro de seus bebês. Aconselho a estas mães que tomem um chá de erva-cidreira, ou mesmo muito suco de maracujá, tudo bem natural, para se acalmarem, mas que não recorram à utilização de chupetas.

As chupetas aparentemente acalmam os bebês, pois enquanto chupam e mordem incessantemente este objeto, dispersam sua atenção e não choram.

Elas constantemente caem no chão, muitas vezes em locais impróprios, sendo que os bebês maiores levam-nas com facilidade novamente à boca, contaminando-se com microorganismos que poderão trazer-lhes sérias complicações.Tem gente que até chama a sujeira de Vitamina S...

Pior quando estas estão presas a cordões, nos pescoços dos bebês, que poderão neles se enroscar, promovendo asfixia. Muitas delas estão presas a alfinetes, nas roupinhas dos bebês: elas também rolarão no chão, causando o mesmo risco de contaminação já citado.

Em meu caso, imaginem, com trigêmeos, se eles usassem chupetas...cada vez que elas caíssem ou rolassem no chão, aí sim, eu me desesperaria, correndo para lavá-las a todo instante. Caos total!

Muito pior são as mães que ao pegá-las do chão, colocam-nas em sua boca e as chupam, para depois colocá-las na boca dos bebês. Já presenciei isso várias vezes, e só em pensar, fico enojada. Bah!

Pior ainda do que a adoção de chupetas é sua remoção. Existem mães que justificam sua adoção dizendo que preferem que seus bebês chupem chupetas a chupar o dedo, pois a chupeta conseguem tirar, mas o dedo, não.Tolice! Ambos trazem danos à dentição.

Em caso de não haver alternativa e a mãe insistir na utilização de chupeta, deve-se adotar a de bico ortodôntico, ao invés da tradicional, para não prejudicar tanto a formação do palato superior.

Chupar o dedo também não é indicado. Trata-se de um ato instintivo, que os bebês desenvolvem na fase intra-uterina.

Da mesma forma que com a chupeta, o bebê se distrai, chora menos, porém também há o comprometimento descrito acima, bem como má formação da arcada dentária, resultando em dentes “encavalados”, tortos, para dentro ou para fora e de crescimento irregular. Isso não tem apenas efeito estético, mas sim, comprometimento com a saúde (pois dentição incorreta dificulta a mastigação adequada, comprometendo o processo de digestão) e aprendizado (dificultando muitas vezes o encaixe adequado da língua nos dentes, para emissão de fonemas), comprometendo o desenvolvimento da fala.

Cabe às mães tirarem o dedo da boca delicadamente e rapidamente voltar a atenção do bebê para outro foco, para distraí-lo, cada vez que tentar levá-lo à boca.

Quanto mais cedo tomarem essa iniciativa, mais fácil será o bebê abandonar esse hábito, que por muitas vezes é incentivado por alguns da família, por acharem uma gracinha o bebê chupar o dedo...

Portanto, mamães, nada de chupetas ou dedos, apenas carinho e um pouquinho mais de paciência, para o bem de seus bebês, e, conseqüentemente, para seu próprio bem.




Sara Gonçalves
Mãe dos trigêmeos Anna Vitória, João Vitor e Juninho